Kolomya e Mukachevo na Ucrânia

Kolomya é uma jóia de sopé dos Cárpatos, o berço da história da Ucrânia Ocidental, a pérola da região de Hutsúlshchina. Mukachevo é uma das localidades da Ucrânia, mais míticas envolvidas por uma ténue atmosfera lendária. Visita obrigatória.

Museu de Pysanky em Kolomya - Ucrânia

Museu de Pysanky em Kolomya

Kolomya

Nesta cidade pode-se visitar o Museu de Pysanka que é o único museu de ovos de Páscoa no mundo. Este museu abriu as suas portas em 2000. O Museu de Pysanka ou Pysanky é um monumento arquitectónico que tem a forma de ovo colorido e tornou-se o cartão-de-visita da cidade. A singularidade do museu não é apenas por ter sido construído com a forma de ovo, com uma altura de 14 m e diâmetro de 10 m. O edifício é feito totalmente de vidro colorido, um vitral cuja área é de cerca de 600 metros quadrados. A exposição do museu exibe a riqueza ornamental, e a composição colorida e gráfica do povo.

Mukachevo

Nesta localidade, pode-se visitar o famoso castelo medieval Palanok e o convento ortodoxo de Santo Nicolau. No Palanok pode-se admirar uma arquitectura de fortificação medieval renovada, pátios antigos e galerias com exposições de esculturas modernas.

Há exposições de itens raros da Idade da Pedra, Idade do Bronze, de armas e ferramentas. Em Mukachevo, está amplamente representada a etnografia, a vida dos moradores da cidade e uma colecção de ícones dos séc. XVI-XIX. No salão de arte podem-se comprar obras de pintura e artesanato. Nas margens do rio Latorytsa sente-se a magia da parte histórica da antiga cidade.

Mukachevo é uma cidade pequena e famosa no centro da região de Transcárpatos com cerca de 80 mil habitantes. A construção baixa dá um conforto especial às suas ruas. Os edifícios estão cheios de decorações arquitectónicas com o rio Latóritsa a atravessar a cidade. Aqui e nos seus arredores existem muitos monumentos, incluindo a antiga casa de fundição dos celtas, local onde viveram povos antigos do período paleolítico, a fortaleza fortificada dos trácios, a capela católica de São José, séc. XI-XV, o palácio de Rakotsi Schönborn (Grafen von Schönborn) do séc. XVII e outros.

Nos arredores de Mukachevo, sobre uma colina chamada Colina Vermelha ficam as plantações de chá mais a norte do mundo. Perto de aldeia de Grabova está localizada a Floresta Negra – um lugar misterioso e lendário. Aqui, por exemplo, está uma caverna de mármore, cavada por um bando assaltante à mão armada para usar como local de depósito de objectos roubados. Entretanto, a actividade criminal importunou tanto as pessoas da localidade, que estas se juntaram e expulsaram os ladrões. Acredita-se que a Floresta Negra não tolera os visitantes barulhentos. E aqueles que se atrevem a entrar ou mesmo aproximar durante a noite, são rodeados por um perigo mortal.

Mas a maior fama de Mukachevo vem do castelo Palanok, séc. XIV-XVII, que recebeu o seu nome a partir da vedação de carvalho que o cercava. Está localizado na montanha. A sua altura é de 68 metros e é de origem vulcânica.

Existe uma crença que se puser uma nota ao pé da figura de bronze dum dos proprietários do castelo, o príncipe Fedir Konstantinovich, tocando com o polegar, vai garantir dinheiro na sua vida. O poço no pátio inferior tem uma profundidade de 85 metros e foi utilizado para armazenamento de água no caso de períodos longos de cerco. A este poço é associada uma história de que no seu fundo está o diabo que foi para lá, depois uma briga com o dono do castelo.

 


 

Deixe um comentário